A Terceira Turma do STJ decidiu que uma empresa de estacionamento não é responsável pelo roubo, dentro da garagem, de um relógio de luxo de um mensalista.

Trata-se de fortuito externo, ato ilícito exclusivo de terceiro, que afasta o nexo de casualidade em relação aos serviços da empresa.

A segurança privada e a responsabilização por bens pessoais, salvo o veículo guardado, não é atribuição do estacionamento.

No caso, não se aplica a Súmula 130 do STJ, pois não houve dano ou furto do veículo, mas sim o crime de roubo de um relógio, com emprego de arma de fogo.

Fonte: STJ, REsp 1861013

Direito Novo Newsletter 576x1024 - Estacionamento não é responsável por roubo de relógio de luxo

GANHE O NOSSO EBOOK!

ASSINE GRÁTIS A NOSSA NEWSLETTER E GANHE O NOSSO EBOOK DE JURISPRUDÊNCIA! APRENDA TUDO SOBRE O STF E O STJ.

Não enviamos spam! Você receberá cerca de 2 emails por semana.

LEIA
Guia de Jurisprudência do STF e do STJ - Site de Jurisprudência