Os eleitores brasileiros estão assustados com o cenário político de 2018.  A classe política está encharcada de denúncias de corrupção e os eleitores já temem pelo futuro do país em um cenário incerto e desolador. Lula, Bolsonaro, Alckmin, Marina Silva. As opções já são quase todas conhecidas, mas até as eleições muita coisa pode mudar. “Qualquer mudança não passa de nomes”, deve pensar o brasileiro mais exigente, tendo a impressão de que todos os políticos são iguais.

Não seria surpresa se o Brasil saísse da polarização e entrasse na apatia. Ninguém se surpreenderia se o recinto dessa apatia fosse confortável o suficiente para quase ninguém sair. Quase, pois já existem no Brasil algumas vozes dissonantes, disputando a atenção das massas diante das bolhas que sufocam quem pensa diferente. Vania Aieta é uma dessas vozes restauradoras da esperança das pessoas em momentos de descrença.

Vânia Aieta e Leonel Brizola em importante reunião.

Vânia Aieta e Leonel Brizola eram aliados na década de 90.

Advogada, líder em direito constitucional na Ordem dos Advogados do Brasil, professora, madrinha do Direito Eleitoral Brasileiro. Autora de livros de sucesso e detentora de títulos. Mesmo assim, escolheu a simplicidade ao invés da pompa, lecionando com ternura no mestrado e doutorado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

E as qualificações não param por aí. Vânia e sua família são responsáveis por projetos educacionais vitoriosos. Seu professor foi Darcy Ribeiro. Seu mentor intelectual, Leonel Brizola. Ela é sobrevivente da boa política carioca. A jovem discípula de Brizola hoje desponta como referência no cenário jurídico nacional.

O leitor do Direito Novo pode pensar que estou exagerando sobre o mérito alheio. Não confunda, por favor. Estou sendo justo. Fazendo no Brasil o que é comum nas mais renomadas universidades americanas: dar o mérito no tempo certo a quem tem direito. Precisamos falar de Vânia, de Ricardo Lobo Torres, de Ricardo Lyra, de Ana Paula de Barcellos, de Rafael Medina, de Gustavo Kloh. Precisamos falar daqueles que estão transformando o direito brasileiro para melhor, como é prática comum, por exemplo, nos editoriais da Universidade de Yale. Precisamos falar de Vânia.

A professora lança o livro “Criminalização da Política” nesta segunda-feira, 4 de dezembro de 2017, às 16:30h, no Centro Cultural da Justiça Eleitoral, na Rua Primeiro de Março, 42, no Centro da Cidade do Rio de Janeiro. Anote na agenda e chegue cedo, porque o evento costuma lotar e é uma ótima oportunidade para conhecer os mais famosos advogados do Brasil. 

O livro é uma crítica à judicialização da política e um brado pelos direitos fundamentais. Vânia saiu do lugar comum da política brasileira, contando como o direito pode reagir à crise política nacional e dando alternativas de defesa aos políticos sérios, sem fazer vista grossa aos corruptos. A autora elaborou argumentos novos, auxiliando os advogados a vencer as suas causas, mantendo um tom capaz de convencer os juízes.

Imagem do livro Criminalização da política de Vânia Aieta.

O livro está a venda no site da Editora Lumen Juris por R$ 48,00.

 

LEIA
Sim, um tapinha dói! Um guia simples para entender a súmula 589 do STJ

Leia mais: Alimentos gravídicos / Advogados Inesquecíveis

 

Direito Novo Newsletter 576x1024 - Discípula de Brizola e Darcy Ribeiro, advogada Vânia Aieta critica a criminalização da política

GANHE O NOSSO EBOOK!

ASSINE GRÁTIS A NOSSA NEWSLETTER E GANHE O NOSSO EBOOK DE JURISPRUDÊNCIA! APRENDA TUDO SOBRE O STF E O STJ.

Não enviamos spam! Você receberá cerca de 2 emails por semana.