Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT id FROM wp_prli_links WHERE link_status='enabled' AND url='https://direitonovo.com/index.php/2018/08/13/jurisdicao-constitucional-1/' LIMIT 1

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT li.*, CONCAT("https://direitonovo.com","/",li.slug) AS pretty_url FROM wp_prli_links AS li WHERE id='' AND link_status='enabled'

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT slug FROM wp_prli_links

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT li.*, CONCAT("https://direitonovo.com","/",li.slug) AS pretty_url FROM wp_prli_links AS li WHERE slug='0o1p' AND link_status='enabled'

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT li.*, CONCAT("https://direitonovo.com","/",li.slug) AS pretty_url FROM wp_prli_links AS li WHERE slug='0o1p' AND link_status='enabled'

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_links' doesn't exist]
SHOW FULL COLUMNS FROM `wp_prli_links`

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_link_metas' doesn't exist]
DELETE FROM wp_prli_link_metas WHERE meta_key='google_tracking' AND link_id=0

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_link_metas' doesn't exist]
INSERT INTO wp_prli_link_metas (meta_key,meta_value,link_id,meta_order,created_at) VALUES ('google_tracking','1',0,0,'2020-11-29 03:58:12')

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT li.*, CONCAT("https://direitonovo.com","/",li.slug) AS pretty_url FROM wp_prli_links AS li WHERE id='' AND link_status='enabled'


Notice: Trying to get property 'id' of non-object in /home/u216497275/domains/direitonovo.com/public_html/wp-content/plugins/pretty-link/pro/app/controllers/PlpPostsController.php on line 242

Notice: Trying to get property 'link_cpt_id' of non-object in /home/u216497275/domains/direitonovo.com/public_html/wp-content/plugins/pretty-link/pro/app/controllers/PlpPostsController.php on line 243

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT plm.meta_value as replacement_url, CONCAT('https://direitonovo.com/',li.slug) AS url FROM wp_prli_links li JOIN wp_prli_link_metas plm ON li.id = plm.link_id WHERE plm.meta_key='prli-url-replacements' AND plm.meta_value <> '' AND li.link_status='enabled'

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u216497275_sql1.wp_prli_links' doesn't exist]
SELECT kw.text as keyword, li.name as title, li.url as link_url, li.id as link_id, CONCAT('https://direitonovo.com/',li.slug) AS url FROM wp_prli_links li JOIN wp_prli_keywords kw ON li.id=kw.link_id WHERE kw.text <> '' AND li.link_status='enabled' AND li.url NOT LIKE '%/index.php/2018/08/13/jurisdicao-constitucional-1/' ORDER BY CHAR_LENGTH(kw.text) DESC, kw.text ASC

 

A jurisdição constitucional é um termo difícil, mas é a nova política do Brasil. O tom dela define, inclusive, a nossa “querida” crise política. As decisões do STF sobre o conteúdo da Constituição definiram o Impeachment de Dilma e também a prisão de Lula, afetando diretamente as eleições e os rumos do Brasil.

Precisamos conhecer o princípio da separação das funções do poder para compreender os limites da jurisdição constitucional. É nos limites dela que reside o problema da sua legitimidade. Como diz Canotilho, o resultado da interpretação constitucional não pode desrespeitar o esquema organizatório-funcional constitucionalmente estabelecido. 

E, como lembra bem Bruce Ackerman, “a separação de poderes não envolve apenas o parlamento e o congresso, mas também o status constitucional das cortes e agências administrativas”.

Elementar, meu caro constitucionalista: tudo é uma questão de poder. Manda quem pode e obedece quem tem juízo. A jurisdição constitucional será legítima, quando o juiz tiver o poder de impor um sentido para a Constituição. A jurisdição constitucional será legítima, enquanto for útil para determinar os rumos do país, de acordo com um consenso democrático mínimo.

Isso porque não é possível um consenso linguístico entorno do que seja legítimo na interpretação constitucional. A realidade está aí para provar. O Supremo Tribunal Federal hoje agrada gregos e desagrada troianos e vice-versa, dependendo do gosto do freguês.

Não é preciso respeitar a maioria diante do que é fundamental, como disse recentemente o Ministro Barroso ao debater o tema do aborto. Mas quem pode determinar cabalmente o conteúdo de um direito fundamental? Aquele que tem o poder de dizer e sustentar a sua decisão, em um contexto linguístico-constitucional aberto.

É uma questão de competência e poder político, que serão ponderados pela cultura e pela economia. A decisão constitucional será legítima, enquanto o povo, o congresso nacional e o presidente cumpri-la. Eles julgam a legitimidade do juiz. O Poder Judiciário é poder sem armas. É capa sem espada. Não se sustenta sem a força dos demais poderes.

Mas isso, obviamente, não exime o STF de erros crassos, como no caso em que determinou que brasileiro nato que adquire a nacionalidade americana perde a nacionalidade brasileira. Ora, quem tem green card (direito à residência permanente nos EUA, sem ser cidadão americano) não pode votar nas eleições majoritárias, nem concorrer a diversos cargos eletivos ou de Estado, como os de agente da CIA e do FBI.

Ademais, o portador do green card poderá perdê-lo, se residir por um longo tempo fora dos EUA ou realizar viagens intercaladas em demasia, perdendo a referência da terra americana, segundo os critérios do direito imigratório. Ou seja, ser apenas residente permanente prejudica o direito de ir e vir, conteúdo básico dos direitos civis.

Adquirir a nacionalidade norte-americana é, portanto, indispensável para o exercício de direitos civis nos EUA. Sem dúvidas, a decisão do STF ofende o artigo 12, § 4º, alínea b, da Constituição. O que aconteceu com o in claris cessat interpratio? Morreu na definição dos direitos políticos.

 

LEIA
O Facebook desafia o direito à privacidade na internet

Leia mais: Advogados Inesquecíveis /A Triste Geração dos Constitucionalistas Deprimidos

Texto escrito a pedido de Igor Lima.

 

close

GANHE O NOSSO EBOOK!

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER E GANHE O NOSSO EBOOK DE JURISPRUDÊNCIA! APRENDA TUDO SOBRE O STF E O STJ.

Não enviamos spam! Você receberá cerca de 2 emails por semana.

ENTRE PARA O CLUBE!

JUNTE-SE A MAIS DE 5.000 MEMBROS VIPs, PARA RECEBER NOTÍCIAS JURÍDICAS SEMANAIS, JURISPRUDÊNCIA COMENTADA E CONTEÚDO EXCLUSIVO.

Não enviamos spam! Você receberá cerca de 2 emails por semana.