Mark Zuckerberg, o CEO do Facebook, anunciou que a empresa não recomendará mais grupos cívicos e políticos aos seus usuários.

A mudança ocorre para prevenir o discurso de ódio e a desinformação, após a insurreição por grupos extremistas, no Capitólio dos EUA, dentre eles supremacistas brancos e propagadores de teorias da conspiração.

“Esta é uma continuação do trabalho que realizamos há algum tempo para diminuir a temperatura e desencorajar conversas divisivas,”disse Zuckerberg.

O fim das recomendações políticas iniciou nos EUA, em outubro do ano passado, um pouco antes das eleições americanas.

O Facebook ainda considera novas medidas para reduzir a quantidade de conteúdo político, que os usuários veem em seus feeds de notícias.

“Um dos principais feedbacks que estamos ouvindo da nossa comunidade é que as pessoas não querem que a política e a luta dominem a experiência dos usuários em nossos serviços”, explicou Zuckerberg.

Direito Novo Newsletter 576x1024 - Como o Facebook combaterá o Discurso de Ódio?

GANHE O NOSSO EBOOK!

ASSINE A NOSSA NEWSLETTER E GANHE O NOSSO EBOOK DE JURISPRUDÊNCIA! APRENDA TUDO SOBRE O STF E O STJ.

Não enviamos spam! Você receberá cerca de 2 emails por semana.